Serigrafia: descubra tudo sobre a técnica

Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest

A serigrafia, que também é conhecida como silk-screen ou impressão a tela, é um processo de impressão à base de estêncil na qual a tinta vaza por meio de movimentos realizados com um puxador ou rolo em uma tela. Quando a técnica foi inventada, as telas eram de seda e é por isso que tem o nome serigrafia – seri (seda) e gráfia (escrever ou desenhar). 

A palavra serigrafia pode ser usada como um sinônimo de silk-screen, mas também é muito utilizada para impressão de itens de produção em massa como camisetas, cartazes e canecas. Atualmente, as telas são desenvolvidas em poliéster ou nylon, finamente tecidas. 

A serigrafia é uma técnica de impressão muito versátil e permite obter uma grande variedade de resultados. Os tons sutis com características de aquarela, por exemplo, bem como reproduzir a densidade e riqueza de cores da pintura a óleo. 

O processo da Serigrafia

serigrafia vs. impressao

O processo de impressão consiste em vazar a tinta – pela pressão e um rodo ou puxador – através de uma tela previamente preparada. A tela, também conhecida como a matriz serigráfica é esticada em um bastidor (quadro) de madeira, alumínio ou aço. 

A matriz é gravada pelo processo de fotossensibilidade, onde é preparada com uma emulsão fotosensível e colocada sobre um fotolito e, posteriormente, sobre uma mesa de luz.

Os pontos que ficaram escuros no fotolito são os locais que vão ficar vazados na tela e permite a passagem da tinta pela trama do tecido. Os pontos claros (onde a luz passará pelo fotolito e, posteriormente, sobre uma mesa de luz. Para cada cor de impressão é utilizada uma matriz, assim é possível alcançar um impresso com grande densidade de cor, saturação e textura. 

História da Serigrafia

A serigrafia tem suas origens em estampas e gravuras da dinastia, por volta de 960 e 1279 d.C. Depois, já no século XV, os japoneses passaram a utilizá-la para transferir desenhos à tecidos de seda. 

O processo atingiu o Ocidente no final do século XVIII, mas só foi comercialmente utilizado no século XX, quando a malha de seda se tornou muito mais acessível e possibilitou o uso da técnica de forma lucrativa.

Os europeus passam a utilizar o processo da serigrafia para fazer impressão em papel de parede, feito de linho, seda e outros tecidos finos. Com a expansão do mercado, a técnica tornou-se mais refinada e hoje é considerada uma tecnologia industrial valiosa. 

A primeira pessoa que popularizou a serigrafia como silk-screen foi Andy Warhol.

As tecnologias da Serigrafia

Os principais países que utilizam a técnica de silk-screen são os Estados Unidos, México e a Índia, de acordo, de acordo com o site americano Serigraph. Recursos técnicos, assim como químicos e capacitação profissional como especialistas e engenheiros de tinta. Eles são especialmente importantes para apoiar e assegurar que as especificações exigidas para o projeto sejam cumpridas.

Os designers têm a função de auxiliar os clientes no desenvolvimento de layouts de alto impacto e soluções específicas para trabalhar com grossas camadas de tinta e possui a maior tela de impressão do mundo. 

Serigrafia x Impressão Digital

serigrafia vs. impressão digital

Apesar de parecer algo do passado, a serigrafia ainda é bastante presente no setor. No entanto, boa parte das empresas já têm optado por substituir a técnica tradicional pela impressão digital têxtil. 

Menos uso de tinta do que na serigrafia: no processo manual, boa parte do insumo acaba sendo perdido, já que fica na tela de transferência e nos outros materiais usados. Já na impressão digital não há esse problema. O maquinário é desenvolvido para garantir o melhor custo-benefício e a redução de desperdício de insumos, aplicados apenas na área determinada.

Na impressão digital, o processo é automatizado: significa que não é necessário tanta mão de obra para desenvolver o trabalho. Basta programar a impressão da estampa desejada através de um software simples e intuitivo e aguardar a finalização do material. 

Porém, se optar por estampar a mesma figura em um grande número de peças, a serigrafia pode ser interessante. Isso porque uma mesma tela poderá ser utilizada em diversos produtos, diluindo o custo na produção. 

Sublimação e Serigrafia

sublimação e serigrafia

No entanto, sempre que surge um trabalho para estampar, surge também a dúvida sobre qual o melhor processo: serigrafia ou sublimação? A resposta nunca é simples. Não existe um método melhor ou pior, já que ambos possuem uma diversidade de fatores dos quais dependem. Para escolher qual dos dois é o melhor para o seu negócio, é legal entender as vantagens e desvantagens de cada um. 

Vantagens da serigrafia

A principal vantagem do processo de serigrafia com relação à sublimação é a possibilidade de realizá-lo em tecidos escuros. Outro fator a ser considerado é a composição da peça. A sublimação só pode ser realizada em tecidos com, no mínimo, 80% poliéster. Caso contrário, a serigrafia é um processo mais indicado. Além disso, a serigrafia apresenta custo mais baixo de produção, caso sejam estampadas poucas peças.

Desvantagens da serigrafia

Os principais pontos fracos da serigrafia são a menor qualidade de impressão e o fato de que a retícula pode ficar grossa. Através da serigrafia são perdidos detalhes da estampa. Além disso, o processo não vale a pena economicamente para a produção de poucas peças, já que cada tela, ou seja, cada cor, tem um custo fixo, elevando o preço para a produção de poucas unidades.

Vantagens da sublimação

A sublimação possibilita a impressão de uma imagem com maior riqueza de detalhes. Assim, esta técnica é mais indicada para as fotos, por exemplo. Além disso, o custo para se fazer poucas ou muitas peças através de sublimação é praticamente o mesmo, de forma que para a produção de muitas peças, a técnica vale mais a pena economicamente. 

Desvantagens da sublimação

A sublimação quase não apresenta desvantagens, mas, o tecido da peça a ser estampada precisa ser no mínimo 80% poliéster para que a sublimação seja uma opção viável. Assim, caso a malha seja 100% algodão, essa técnica não pode ser utilizada. Outra desvantagem está relacionada à cor do tecido: a sublimação ainda não é possível para tecidos escuros. Apenas cores claras podem receber a estampa. Fora isso, a sublimação pode ser um grande negócio, principalmente para micro e pequenos empreendedores.

Qual o melhor processo para imprimir o material que você precisa? Saiba mais sobre outros processos de impressão aqui!

Gráficas